As férias terminaram, e voltamos com as maratonas de trabalhos e estudos. Pensando nisso, falaremos de algumas dicas valiosas para que você tenha um bom desempenho nos seus compromissos.
O ambiente corporativo, de forma geral, deve ter harmonia e ser estimulante. Trabalhar a distribuição do mobiliário, ter uma iluminação correta, além de criar a energia com cores, são alguns pontos importantes para resultar no melhor ambiente de trabalho.
A ergonomia e sua funcionalidade deve estar conectada diretamente a arquitetura de ambientes de trabalhos; e o que isso significa? Ergonomia é a ciência que estuda a adaptação do posto de trabalho ao homem, bem como a forma das ferramentas de acordo com a sua função. Exemplo: Adaptar a cadeira de trabalho, se tiver acesso a computador ou notebook, o teclado e o monitor são exemplos básicos que podem fazer toda a diferença no que diz respeito a postura que adaptamos no trabalho. Por isso, a importância da escolha correta de mobiliários e seus dimensionamentos, pois elas podem ajudar sua produtividade.
Um outro ponto que a maioria das pessoas ignoram, é a iluminação nesses ambientes, mas a forma que o seu espaço de trabalho está iluminado pode ser o causador do seu maior ou menor tempo de estudo e de falta ou não de prazer na leitura de seus livros, artigos, revistas, etc. Para sabermos melhor a importância da iluminação, basta entendermos como funciona a visão do olho humano: A pupila regula a entrada de luminosidade, como o diafragma de uma câmera. Em lugares mais claros, ela se fecha, evitando uma dose excessiva de luz. Já no escuro, ela se dilata. A variação vai de 2 a 8 mm de diâmetro – o que equivale a ampliar em até 30 vezes a quantidade de luz atingindo a vista. Ou seja, quando temos um ambiente bem iluminado, não forçamos muito a nossa vista, evitando uma “overdose” de luz que podem causar o lacrimejamento excessivo, ardência ou sensação de areia nos olhos, além de dor de cabeça. E o que seria o ideal para esses ambientes? O ideal é que a iluminação artificial simule a luz natural do dia, pois assim, ela não atinge os extremos (muito clara ou escura) e não gera muitas sombras quando estamos lendo. Escolher um espaço com aberturas para aproveitar as luzes da janela é uma ótima dica.
À noite, ou em ambientes fechados, procure o meio-termo e perceba o conforto sentido pelas suas vistas durante a leitura. Além disso, evite se posicionar de modo que seu campo de visão esteja alcançando a lâmpada, gerando ofuscamento.

alana mota