Com Alexandro Bruce

Pergunte a um pai qual a maior paixão dele. Certamente a primeira resposta será: os filhos. Afinal, o vínculo criado entre pais e filhos é mesmo inexplicável, ou melhor, explicável a partir das lentes do amor. E é essa a definição que o empresário Alexandro Daivison Bruce dá ao falar sobre a paternidade. Alex, gosta mesmo de ser pai, além de seus dois filhos, Pietro de 8 anos e Kauai de 3 anos, também ganhou o carinho e admiração do filho do sogro, o Haniel, um garoto de 14 anos que o chama de pai.
Com eles, Alex realiza um sonho de infância, a prática do esporte que tanto ama, o Jiu-Jitsu. Ele conta que começou a trabalhar ainda muito jovem, e o esporte ficou em segundo plano. Já adulto, conseguiu voltar às atividades, mas nunca conseguiu se dedicar mesmo ao esporte. Foi através do Pietro, que aos 4 anos de idade se viu convocado a retornar aos tatames. O garoto fez uma aula e se apaixonou pelo Jiu-Jitsu, a “arte suave”. E foi aí que tudo mudou na vida da família que passou a ter hábitos mais saudáveis.
Em dia de treino, a euforia toma conta da casa, e um incentiva o outro. E não é que Alex passou a ser mais disciplinado? “E eu não posso parar, tenho que ir, tenho que ser o exemplo deles. Às vezes, saio cansado da loja, mas vou pra academia e dou meu máximo, para mostrar que a gente dando o máximo, consegue tudo o que quer na vida”, explica.
Se na juventude Alex sonhou em conquistar títulos com o esporte, hoje vê tudo se realizando nos pequenos. Pietro já participa de campeonatos e conquistou medalhas de ouro, prata e bronze. Kauai, com apenas 3 anos, já frequenta a academia e também se apaixonou pelo Jiu-Jitsu, com seu mini kimono deixa a sapequice de lado e fica atento às orientações do professor. “Ter dois filhos praticando e saber que eles podem alcançar algo que eu não consegui e não tive a oportunidade, é maravilhoso. Eu falo pra eles que não importa se eles vão lá e acabam perdendo, importa praticar e participar e que a vitória é uma consequência e precisa de dedicação,” conta.
O empresário fica orgulhoso e conta que em dias de torneios, não tem essa de técnico, o coração fica na mão. “Fico nervoso, me dá uma tremedeira, a mão fica gelada. É uma emoção que não consigo explicar.”
Sempre que podem, pais e filhos estão sobre o mesmo tatame, aprendendo mais que um esporte, mas valores que levam para a vida. Alex diz que a paixão, além de trazer saúde e mais intimidade entre eles, também ajuda no desenvolvimento pessoal dos pequenos. “O esporte mostra e ensina disciplina. Até dentro de casa, às vezes, querem ser rebeldes, aí vão para academia e lá têm uma lição diferente sobre respeito e voltam para casa mais tranquilos”, destaca o empresário.
Aos poucos, a paixão dos filhos tem se tornado grande, Pietro diz que quando crescer vai ser médico, cientista e campeão mundial de Jiu-Jitsu. Sonhos que são incentivados pelo pai, que é apaixonado pelo esporte e pelos seus três filhos. “É uma paixão imensa e felicidade poder dividir o esporte com os meus filhos. E isso me permite poder participar desse desenvolvimento deles, é prazeroso fazer algo de que eu gosto e saber que eles gostam também”, celebra.