A paixão do empresário José Lauro está nas alturas, mesmo sem tirar os pés do chão. É com o olhar no céu que Lauro dedica parte do seu tempo livre para relaxar praticando o aeromodelismo. O objeto de fascínio parece até brinquedo de criança. Os pequenos aviões imitam com precisão as grandes aeronaves, precisando de comandos tão específicos quanto uma aeronave de grande porte e são usados exclusivamente para fins de lazer e esporte. E foi essa imponência que pegou de jeito o empresário em 1999 quando entrou em contato com o hobby.
“A primeira vez que pratiquei, estava com meu pai no estádio do Mangueirão, em Belém. Ele foi para aprender e me levou com ele. Jamais esqueci toda aquela sensação”, lembra o empresário que além do prazer da pilotagem tem um sentimento especial com a prática. Ele explica que o hobby mantém viva a recordação de momentos vividos com o pai (In memoriam). “Quando estou mexendo nos aviões, parece até que o ouço falar comigo… O aeromodelismo tem uma ligação muito forte com a memória que tenho do meu pai. Toda vez que olho para o avião lembro-me dele falando as coisas”, revela Lauro que colocou as iniciais do nome do pai no novo avião que está montando.
Mas a paixão que veio de pai para filho é antiga, Lauro conta que desde criança tinha interesse por aviões e está sempre lendo e assistindo vídeos sobre o assunto. O hobby exige responsabilidade, visto que o aeromodelo tem as mesmas reações de um avião normal. Ao longo desses anos, ele coleciona modelos, tem cinco no total e são guardados a sete chaves, numa oficina especial. O filho mais velho admira a atividade e mesmo pequeno entende que é brincadeira de gente grande.
Lauro pilota e também faz a manutenção dos seus aeromodelos. Já aprendeu sobre eletrônica, mecânica e aerodinâmica, pois colocar um avião no ar requer atenção das preliminares ao pouso. “Tudo o que você vai fazer precisa de muita concentração. Na hora da pilotagem, você se desliga dos problemas, ansiedade, de tudo mesmo’’, ressalta o empresário.
O aeromodelismo parece brincadeira, mas é coisa séria. A prática é livre a partir dos 10 anos e qualquer pessoa pode praticar, todavia as crianças precisam do acompanhamento de um adulto.
Os pilotos devem fazer um curso e se cadastrarem na Confederação Brasileira de Aeromodelismo, a (Cobra), que segue as regras da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Para Lauro, o aeromodelismo é muito mais que um hobby. Os aviões respondem a comandos de controle remoto, mas é o coração que mantém nas alturas a memória viva da relação entre pai e filho unidos por uma paixão.