Por Flaviana Aoki
Engª Civil – CREA 16.135 D/PA

Os vícios construtivos são falhas que tornam o imóvel impróprio para o uso, ou lhe diminuem o valor. Problemas em virtude de vícios construtivos são imensos, a pessoa adquire um imóvel novo e já começa com problemas, forçando-o a gastar com reparos.
Ao se falar de vícios construtivos, que são problemas decorrentes de erros de projeto e/ou de execução, é de extrema importância saber encontrar as suas origens e causas para poder definir as melhores formas de evitá-los. É comum encontrar uma estrutura de um edifício que carregue consigo um erro construtivo de concepção ou execução e que não acarreta danos importantes, como também é possível uma estrutura estar fortemente comprometida por conter vários pequenos erros.
Ao inspecionar qualquer edificação já concluída, não raramente me deparo com vários problemas criados por vícios construtivos, uma porta que não fecha, uma torneira que não para de pingar, uma janela que deixa água entrar na edificação, uma vaga de garagem de difícil baliza, uma trinca que afeta a estética ou a estrutura, Rachaduras, infiltrações, janelas caindo, pisos soltos; instalações elétricas em curto, caixas d’água com vazamentos, muros caindo, reboco soltando entre outros, que são considerados vícios e que criam dificuldades para a vida dos moradores tirando o sossego, a segurança e afetando a saúde e o bem-estar de quem convive com esses vícios.
A maioria dos vícios construtivos não arruína totalmente uma edificação, mas atrapalham e muito a vida dos moradores que ocupam o seu espaço convivendo com trincas, fissuras, defeitos em pisos, em esquadrias, falhas no sistema elétrico, instalações hidráulicas, etc.
Quem executa uma edificação tem a responsabilidade de estabelecer e garantir segurança, funcionalidade e durabilidade, priorizando indispensavelmente todos os termos para que se possa obter o sucesso da construção, e garantir a qualidade da obra.
Quando uma construção é executada usando-se corretamente as especificações e normas inerentes ao processo, espera-se que não ocorram problemas derivados de erros de execução, mas na realidade, todas as obras, até mesmo as mais simples e pequenas, apresentam erros corriqueiros. A obra é algo muito complexo, com muitos eventos independentes, e muitas vezes os colaboradores responsáveis pela sua execução não possuem o conhecimento técnico necessário ao cumprimento do processo e também não são acompanhadas e fiscalizadas adequadamente por um profissional competente; isso gera más escolhas de execução, que futuramente se converterão em fonte de problemas e de gastos.
Devemos salientar que durante a execução da obra, nem todos os erros são cometidos pelos operários. Necessita-se de um bom projeto que seja bem detalhado, para que o construtor possa interpretá-lo de forma correta, e assim executar o que realmente foi definido em projeto, caso contrário, isso também poderá acarretar em danos a edificação.
É mais caro o retrabalho; por isso, quando for construir ou reformar, sempre procure um profissional qualificado, com responsabilidade técnica em órgãos de controle (CREA ou CAU) para iniciar o sonho da Casa nova!