Por Aline Trindade

É crescer e contribuir para tornar a minha vida e a vida do meu semelhante abundante, plena e feliz.
Crescer é fazer o bem a mim e ao próximo. É também comunicar a linguagem da luz: amor, paz, mansidão, bondade, perdão, alegria, gentileza, gratidão, generosidade, resiliência, vitória, validação, confiança, empatia, respeito, honra, Deus.
É falar a linguagem do amor e pagar verdadeiramente o preço pra colher os resultados desse amor em atos, gestos e palavras. Mesmo que para isso seja preciso rasgar, pisar, destruir todo orgulho, arrogância e vaidade e colocar no lugar uma virtude: a humildade.
E como faço para crescer e assim fazer o bem?
Primeiro passo é tomar consciência; se estou fazendo a diferença na minha vida e na vida do meu próximo.
Fazer a diferença na minha vida é buscar autoconhecimento. É entender quem sou e qual meu propósito de vida e visão de futuro, fortalecendo minha crença de identidade, capacidade e merecimento. Olhar para as áreas da minha vida e comunicar abundância e onde estiver com disfunção agir, encontrar solução, pedir ajuda para que melhore o que não está bom, e assim me tornar uma pessoa melhor a cada dia. Decidir verdadeiramente fazer o bem para minha saúde, para meu espírito, para meus filhos, para minha família, para meus parentes, para meus amigos, para pessoas desprovidas e desamparadas, e assim todas as outras áreas serão beneficiadas direta e indiretamente. Eliminar sentimentos tóxicos e vícios emocionais e curá-los. Aumentar minha qualidade e quantidade de tempo para melhorar minha conexão com meu Deus, amando-o e honrando-o.
Eu consigo crescer quando elimino a zona de conforto da minha vida hoje, agora, todo tempo. E ajo para uma visão extraordinária de futuro que vai me ajudar a comunicar uma vida de abundância totalmente possível, vitória, conquista, merecimento, pertencimento, amor, paz, alegria, felicidade.
Eu promovo esse bem para mim e para meu próximo, quando eu me torno autorresponsável.
Ser autorresponsável, é acreditar que sou a única responsável por tudo que me acontece de bom e de ruim e paro de culpar o outro, criticar o outro, julgar o outro, reclamar, justificar meus erros e assumo a responsabilidade por todos os meus resultados bons ou ruins.
Quando sou autorresponsável eu entendo que o bem que faço a mim e ao próximo ou o bem que recebo é minha colheita. É resultado da minha plantação. Eu planto com meus sentimentos. Eu planto com meus pensamentos. Eu planto com minhas palavras e atitudes. Se eu quero colher generosidade, eu preciso plantar o bem, cultivar honra, respeito. Se eu quero colher empatia, eu planto com palavras, atitudes e sentimentos, bem-estar, abraço, afeto, amor.Ser autorresponsável é impactar positivamente a vida de crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, levando até essas pessoas a metodologia do Coaching Integral Sistêmico que tem impactado a mim, a vida dos meus filhos e milhares de pessoas que estavam em busca de mudanças em todas as áreas de suas vidas.
Crescer é cuidar de mim, me amar, me energizar, me validar, celebrar minhas conquistas, me reconhecer como parte integrante de uma criação divina, me reconhecer como alguém criada por um ser supremo que me fez por amor e para amar. É olhar para mim com amor, admiração, respeito. É me perdoar pelos meus erros do presente, passado e futuro. Perdoar as ofensas e mágoas e liberar perdão a mim e ao meu próximo, ainda que ele não se desculpe ou não peça perdão. É tirar um tempo para fazer o que gosto, praticar atividade física para gerar bem-estar e felicidade, sair com amigas e amigos que torcem por mim e celebram minhas conquistas. É cuidar do que amo com intensidade e verdade.
Contribuir é…
Cuidar, amar, fazer o bem ao meu semelhante sem esperar nada em troca, seja com meu dinheiro, com meus talentos, com meus dons, seja com palavras de afeto, abraço sincero, um olhar de ternura, carinho ou uma validação. É ser generoso com as pessoas, porque há o entendimento de que somos um só, fazemos parte de uma linda criação e que estamos nesse mundo para compartilhar o ser, saber, fazer e o ter, aprendendo uns com os outros nas relações e interações sociais.
É doar meu tempo de qualidade para servir e ouvir o outro com atenção e amor. É doar material básico para alguém desprovido ou desamparado. É sorrir e abraçar com afeto, respeito, amor.
É ter compaixão do meu próximo, assim como tiveram comigo quando eu já não tinha mais forças para viver. É segurar na mão de quem precisa de ajuda, ou se possível, carregar no colo e dizer: “Você não está só. Conta comigo. Eu vou te ajudar. Estou aqui pra caminhar com você. Você é importante. Vamos vencer juntos”. Grande lição aprendida, ensinada por aqueles que me carregaram no colo no início desse ano.
É levar para as pessoas a nova metodologia transformadora do CIS Educar para pais e educadores. Na busca por conhecimento para me tornar uma pessoa melhor e uma mãe melhor, descobri na metodologia do Coaching Integral Sistêmico ferramentas importantes, simples e de resultados extraordinários que promoveram mudanças rápidas para mim e para minha família. Seria egoísmo da minha parte não compartilhar essas ferramentas com pessoas, pais, mães, filhos que precisam de ajuda. Muitas pessoas e famílias serão beneficiadas com essa metodologia transformadora e poderão melhorar e até restaurar relacionamentos desgastados pela falta de amor, atenção, carinho, tempo, afeto, etc.
De ser humano, para ser humano decidi compartilhar essas ferramentas que transformaram e estão transformando minha vida, meu lar. E decidi que não posso, não quero viver esse conhecimento só pra mim e meus filhos. Eu vou levar essas ferramentas para centenas de pessoas, pais, mães, tios, filhos. Eu vou compartilhá-las através do meu pilar, servir e profissional para que todos que eu alcançar, possam usufruir de uma vida verdadeiramente grata e feliz.
Contribuir é também usar o poder das palavras para abençoar, profetizar na vida do meu semelhante coisas boas, crescimento, conhecimento, sabedoria. É usar as palavras, a comunicação de luz, de amor para construir, edificar, louvar, validar e crescer.
Eu me sentirei recompensada, se alguém acordar ou dormir mais feliz, perdoar a si e aos outros, porque eu decidi ser uma pessoa melhor. Eu me sentirei recompensada se uma pessoa fortalecer suas crenças de identidade, capacidade e merecimento ou até mesmo se ela respirar melhor e mais aliviada porque eu pude ajudá-la a entender que não existem culpados, e sim resultados, e que ela pode e deve recomeçar e mudar suas atitudes, pensamentos e sentimentos para obter resultados extraordinários para, verdadeiramente, viver cada instante de sua vida construindo a felicidade e o amor.
Fazer o bem é comunicar o amor verdadeiro em atos, gestos e palavras. Não somente o amor que sai da boca em palavras ou o sentimento, mas o amor de ação, de gestos, de comportamento.
É tornar a minha vida e a vida de alguém mais leve, mais fácil, porque eu decidi sair da zona de conforto e agir com autorresponsabilidade em todas as áreas da vida, simplesmente para fazer o bem e viver feliz.