O início do segundo semestre deste ano será marcado por muitas mudanças importantes na seara trabalhista. Dentre as principais modificações, destaca-se a adequação das empresas ao chamado e-Social, uma plataforma que englobará diversas informações trabalhistas, tributárias e previdenciárias que serão enviadas aos órgãos fiscalizadores do trabalho. Contudo, cabe alertar que as empresas com faturamento superior a 78 milhões de reais já estão na obrigatoriedade de envio do e-Social; enquanto que, para as demais empresas, a regra passa a valer a partir do mês de julho. Dessa forma, é importante que tanto empresários quanto contadores estejam cientes de que o descumprimento das normas definidas pelo e-Social acarretará multas que podem chegar a R$ 4.025,33 (dependendo do fator que deixou de ser observado nos parâmetros das regras vigentes). Portanto, é um momento em que as empresas devem focar em três aspectos: organização, controle e administração, de forma eficaz e minuciosa, das informações trabalhistas, tendo em vista que agora as transmissões feitas pelo sistema do e-Social são centralizadas na base de dados do governo e, dessa forma, facilitará a capacidade de fiscalização dos órgãos competentes. Nesse sentido, o e-social não só beneficiará a classe trabalhadora com a intensa fiscalização no repasse de dados trabalhistas, mas também irá trazer praticidade e segurança para as empresas que sofrem com a burocracia de inúmeras declarações e prazos a serem cumpridos, visto que as informações serão unificadas pelo sistema em questão. Diante desse cenário de grandes transformações, uma consultoria contábil especializada e preparada para as novas regras trabalhistas é fundamental, com o intuito de dar segurança nas informações prestadas ao fisco, além de tornar mais eficaz o controle e gerenciamento dos dados.