Em abril deste ano, vários contribuintes tiveram a obrigatoriedade de entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF). A grande questão é que muitos deixam de acompanhar suas declarações até o processamento pela Receita Federal do Brasil (RFB), e isso pode acarretar uma série de problemas para o contribuinte. Na primeira semana do mês de outubro, a Receita Federal iniciou uma ação que oportunizará a autorregularização para contribuintes que possuem com inconsistências em suas declarações, ainda que não tenham sido notificados e intimados pelo referido órgão federal. É importante frisar que, se porventura a DIRPF estiver pendente, o contribuinte tem a alternativa de retificar as informações de forma eletrônica, se não, existe a possibilidade de ser intimidado a prestar esclarecimentos presencialmente em alguma unidade da Receita Federal. Não obstante, após as intimações, não será possível fazer qualquer alteração na declaração e o fisco poderá cobrar imposto e multa de ofício, caso exista a obrigação de tributos provenientes das devidas correções. Para acompanhamento da situação da DIRPF entregue, pode-se acessar o sítio da Receita Federal, no serviço “Extrato da DIRPF”, por meio de um código de acesso ou certificado digital, ou ainda por meio de consulta presencial em uma das sedes da RFB. Após o acesso ao extrato, se o contribuinte estiver com pendências na declaração, será possível encontrar, na mesma opção, as informações necessárias para efetuar as devidas retificações. Com o propósito de evitar dúvidas que possam gerar inconsistências nas informações prestadas, é recomendável consultar um profissional contábil habilitado e, assim, receber as orientações legais mais adequadas.