Com Alana Motta

A tecnologia está em toda a parte; no trabalho, no restaurante, na palma da mão. Em qualquer lugar que visitamos, há sinal de Wi Fi. Essa constante necessidade de conectividade tem impactado diretamente na qualidade de vida do homem. Ao mesmo tempo em que essa conexão traz facilidades, também causa uma exaustão de informações diante das telas, fazendo com que um novo, porém já conhecido movimento, venha ressurgir com a necessidade de termos um lugar para descansar desse bombardeio high tech. É no meio desse turbilhão de mudanças que a Arquitetura entra para buscar o equilíbrio. Alana Motta, arquiteta, tem acompanhado esse paradoxo de relacionamento de poder que o homem contemporâneo tece com os meios tecnológicos e as consequentes mudanças de comportamento que o têm atingido. Pensando nisso, busca trazer para Castanhal uma nova visão sobre o morar bem. Para ela, a casa do futuro precisa usufruir dos avanços da ciência; porém, sem perder a essência do conforto das verdadeiras raízes de aconchego de que precisa um lar. Para 2020, o escritório Alana Motta Arquitetura propõe uma imersão numa linguagem mais intimista. Os projetos são voltados para as reais necessidades dos clientes, colocando o seu DNA agregado às novidades do mercado.”Cada pessoa é única, e a casa deve refletir essa personalidade. A casa original tem que ter a identidade de quem mora nela, é essa nossa proposta para 2020. Poder mostrar que você pode ter toda a tecnologia a seu dispor, mas não se tornar refém dela. Pois, o verdadeiro valor do morar bem está em compartilhar com quem amamos, os velhos e bons hábitos íntimos de um lar e que não nos devem ser retirados. Todo indivíduo necessita ter o seu lugar no meio de tanta informação,” explica Alana Motta. Valorizando esse novo momento que o mundo está vivendo, a arquiteta comenta sobre dois importantes influenciadores de tendências mundiais, primeiro a marca WGSN, que lançou a cor Neo Mint, uma tonalidade ao verde que alinha a ciência, a tecnologia e também à natureza e a Pantone que escolheu a cor Classic Blue para remeter a solidez, estabilidade e conexão com uma nova era. Cores que remetem o atual cenário global, permeadas por uma profunda reverberação, persuadindo além da estética e sim, remetendo a uma mentalidade de um novo tempo. Por isso, cabe ao arquiteto transpor todas as referências e insights disponíveis para o projeto, de maneira que o sonho de uma pessoa seja valorizado e real. “Toda a bagunça que o cliente tem em sua mente, cabe a mim, profissional, entender e de maneira técnica elaborar um projeto original, respeitando todos os condicionantes que pode ter ao nosso favor, seja a ventilação, acessibilidade, conforto térmico, o nascer e o pôr do sol, até finalização como a maneira onde serão dispostos os móveis fixos e soltos”, detalha. O escritório Alana Motta Arquitetura já celebra cinco anos de atuação, com uma equipe de jovens talentos, trazendo inovação, reunindo profissionais com vasto conhecimento técnico e contemporâneo. ” Não impomos uma carga na hora de realizar um sonho, propomos a leveza de projetar junto com o nosso cliente a história de vida das suas famílias, de uma maneira que ao ser executado, atenda todas as suas necessidades. O fato de sermos jovens e antenados nas tendências mundiais, nos impulsiona a auxiliar melhor nossos clientes, propondo criações, mesclando o atual com o atemporal. Temos a jovialidade dos profissionais e a seriedade e o comprometimento de fazer um excelente projeto “, destaca. O que o escritório Alana Motta arquitetura aposta para 2020 é no investimento de uma arquitetura pensada para real necessidade do homem moderno. A conexão dos valores reais que não devem ser perdidos no meio do novo mundo digital. O cuidado desde o início da elaboração do projeto, até a execução da sua obra, na subjetividade, apostando em personalidade e modernidade em sintonia com as tendências e funcionalidade.