Lorena Barbosa Garzon Pinto
Formada em administração de empresas,
proprietária da Loja Lore Kids e do Centro
de Estética Depille.

A edição de março está realmente especial. Nosso Perfil empreendedor traz com muita satisfação a empresária Lorena Garzon. Proprietária de dois negócios de sucesso em Castanhal, a jovem empreendedora falou com sabedoria sobre como as mulheres podem ser bem sucedidas e felizes à frente de negócios e administrando a vida familiar. Uma perspicácia que ela adquiriu muito cedo, pois com 12 anos, começou a empreender para ter seu próprio dinheiro. Ousada e sonhadora, Lorena é uma daquelas mulheres inquietas que está sempre de olho em novas oportunidades e, se pudesse, abraçaria o mundo. Uma mulher que inspira a sair do comodismo e mostra que essa geração leva os negócios bem a sério e tem faro apurado para o sucesso.
RJV – O número de mulheres empreendedoras tem crescido muito nos últimos anos. Como você vê a atuação das mulheres nos negócios?
Lorena – Realmente, as mulheres deram uma guinada em todos os setores. Acredito que a mulher consegue se destacar em qualquer coisa que ela se proponha a fazer. A gente vê que hoje tem mulheres em todas as profissões e seguimentos, as mulheres não têm limite. O bom é ver que a mulher está cada vez mais deslanchando no mercado.
RJV – É difícil conciliar a vida de ser esposa, mãe e empresária?
Lorena – É um pouco difícil. Antes de casar, não tinha várias preocupações e responsabilidades que tenho hoje, e a gente se cobra muito. Eu gosto de saber que tenho as rédeas de tudo na minha vida, não gosto de pensar que as coisas estão fugindo do controle. Eu estou aqui agora, mas sei como estão as coisas na minha outra loja e em casa. Às vezes, o movimento na loja é maior e passo mais tempo aqui, aí me cobro, por passar pouco tempo com a família, e olha que eu dedico maior atenção para a família. O segredo é fazer o seu melhor sempre, mas sem exigir tanto de você. É preciso ter consciência de que você não vai conseguir estar em todos os lugares ao mesmo tempo, por isso, tem que delegar para os colaboradores. E os colaboradores precisam ter acesso livre com você, isso facilita muito as coisas.
RJV – Qual o maior desafio de gerenciar diferentes negócios?
Lorena – Acredito que é mesmo o fato de que a gente se cobrar muito e sempre querer fazer o melhor. Mesmo que eu não esteja na loja para atender todos os clientes. E a gente vai se acostumando com essa dinâmica de se conectar com um e outro.
RJV – Mas existem vantagens de ter negócios em áreas diferentes?
Lorena – O mercado é sazonal. A cada época, algo se destaca. Então, um negócio estabilizando o outro e sendo diferentes, não se tornam concorrentes. Às vezes, a loja tem um mês bom, e no outro nem tanto. Então a gente procura sempre fechar positivamente. É importante ter mais de um investimento, porque quando um declina, você não fica na mão, e um vai equilibrando o outro. Quando você abre um negócio, você tem que acompanhar tudo de perto todos os dias, pelo menos durante uns dois anos, para ter o controle e saber se está dando certo. Isso é importante para alavancar o negócio, depois vai dando assistência e acompanhando os detalhes da empresa.
RJV – É muito difícil abrir o próprio negócio hoje?
Lorena – Eu nem vejo como desafio. Porque eu gosto disso tudo. Para mim, é gostoso trabalhar. E o maior trabalho é realmente no início. Mas eu digo para as pessoas que não tem que ter medo do início. Gosto de novidades e de aprender coisas novas. Tudo que você me der para gerenciar, eu vou amar. Penso que o primeiro passo é ver do que o mercado está precisando.
RJV – Qual a importância da equipe nesse cenário?
Lorena – Ela é fundamental. A parte mais difícil para iniciar um novo empreendimento é montar uma boa equipe. E isso dá trabalho, porque você tem que lidar com pessoas que são diferentes, cada uma vem de um lugar. Até que todos compreendam sua maneira de trabalhar, demora um pouco, porque é importante você passar o seu espírito aos funcionários. Eu costumo falar que ninguém me motiva. Eu tenho que chegar todo dia motivada no meu trabalho, porque a equipe precisa de mim para estar motivada. Por mais difícil que aquele dia esteja para mim. Então quando você vai montar um novo empreendimento, primeiro é preciso ter essa consciência, porque você não consegue fazer tudo sozinho, precisa ter uma boa equipe. Mas depois fica muito suave, tudo flui e você tem segurança em delegar funções e todos caminham rumo ao mesmo foco. A gente não sai de casa para vir para o trabalho à toa. Tem que fazer valer a pena, fazer as coisas acontecerem, tem que ter um propósito, um objetivo, ter um dia produtivo e, no fim do mês, ver o crescimento, é maravilhoso.
RJV – Ter metas é importante ou elas limitam o desenvolvimento?
Lorena – Acho que é muito importante. Eu sinto que com meta, minha equipe fica atenta, anotam tudo para correr atrás de atingir o objetivo. Sempre gosto de propor a meta, a super meta e a meta desafio para que não haja limite, e a equipe esteja sempre em busca. Todo mundo gosta de ser desafiado, e isso é bom.
RJV – Como identificar uma oportunidade de um bom negócio?
Lorena – Eu identifico prestando atenção ao meu redor. Onde eu estiver, observo cada loja, comércio, o que tem e não tem na cidade. Se eu viajo, vejo o que tem de diferente. É uma questão de intuição com observação. Às vezes, é feito pesquisa para um negócio novo, mas quando a pessoa tem um olhar além e tem uma força para os negócios, é o que faz realmente dar certo. Mas não existe uma fórmula certa porque o mercado é sazonal. O mundo vai mudando muito rápido, e as mudanças vão chegando para o consumidor de forma cada vez mais veloz, hoje o gosto vai mudando, porque ele vê alguém usando algo em outro lugar do mundo e você tem que ter aqui. Tem que ter a mente aberta para acompanhar as mudanças, porque está tudo muito acelerado, e você tem que acelerar também, ou você vai ficando para trás.
RJV – Qual a dica para quem quer empreender?
Lorena – Você não deve esperar as coisas acontecerem, ficar de braços cruzados. Esteja sempre um passo à frente das tendências e seja referência.
Às vezes, as pessoas têm muito medo, ficam apreensivas porque o mercado não está nada fácil, para investir. Minha dica é: tenha coragem, tenha ousadia para arregaçar as mangas e ir trabalhar!