O Celeiro frutos da lavoura é reconhecido como um lugar de prosperidade e ponto de encontro para renovação de energias. À frente do empreendimento, está uma mulher que administra tudo com pulso firme, mas também com muita sensibilidade.
Quando um cliente é recebido no Celeiro, ele logo compreende a harmonia presente no ambiente. Isso tem uma origem na postura de vida adotada pela proprietária Sonia Sedlak e transmitida também às funcionárias que absorvem com naturalidade a determinação da empresária. Neste mês todo dedicado a Elas, você vai compreender como atitudes positivas geram resultados surpreendentes.
A empresária tem orgulho de falar das funcionárias, que são criativas e cuidam dos detalhes tão essenciais para o negócio. Por isso, tem uma relação de proximidade com todas elas. Essa segurança é sentida no atendimento diferenciado. A presença das mulheres está em todos os setores do Celeiro, e isso dá o tom aconchegante e inspirador.
Sonia é uma mulher que não tem medo de arregaçar as mangas, reconhece que as mulheres chegaram ao topo no comando dos negócios. “Eu acho que a mulher agora busca o equilíbrio sem copiar a maneira do homem em administrar. Porque ela tem um potencial enorme e não precisa perder a sua feminilidade para desenvolver e comandar qualquer empresa”, explica.
A própria trajetória de Sonia revela como encarar adversidades de forma positiva, tem sido crucial para que o empreendimento se mantenha firme. Há 28 anos uma cirurgia limitou a mobilidade de Sonia. E a mulher independente, desde jovem, viu-se num momento delicado. “Eu não me desesperei e aceitei. A melhor forma foi a aceitação e decidi trabalhar buscando não dificultar ainda mais as coisas. Tive que continuar vivendo da melhor forma possível, dentro da minha limitação. E isso faz parte de qualquer adversidade que aconteça em nossas vidas”, relembra.
O aprendizado de superação foi transferido para o negócio. Quem vê a magnitude do Celeiro hoje, não faz ideia dos caminhos percorridos e dificuldades superadas.
Quando ficou viúva, novamente teve que assumir o controle de suas emoções e encontrar motivação para manter nos eixos a empresa. A atitude de encarar cada obstáculo de cabeça erguida é uma responsabilidade social que o Celeiro transmite aos clientes e visitantes.
“Todos nós temos uma história de superação. Comecei a estimular outras pessoas a contarem suas histórias e a perceberem o quanto são interessantes”.
A empresária explica que a filosofia do Celeiro é fazer com que as pessoas busquem dentro de si aquilo que as impulsiona. “Eu fiquei cadeirante, e fiz disso uma ferramenta que me deu outras possibilidades. Não perdi minha essência e não tem coisa mais linda. Hoje me sinto muito mais preparada para comandar”, conclui Sonia.