Parecia um sonho para os milhares de fãs de Sandy e Júnior que lotaram o Hangar Centro de Convenções no show “Nossa História”. Mas a realidade é que a turnê dos irmãos mais amados do país passou por Belém, gerando, risos, gritos e lágrimas de emoção. Claro que a Revista Janela VIP esteve lá e conversou com os artistas que esbanjaram simpatia e carinho com o público paraense.
O show emblemático reuniu gerações inteiras que cantaram em coro todos os sucessos da dupla. Se no palco, Sandy e Júnior mostraram que ainda possuem sintonia perfeita, na platéia o que se viu foram mães compartilhando momentos únicos com filhos e netos. Foi ocasião também para o reencontro de amigos que na infância e adolescência tiveram suas histórias marcadas pela trilha sonora dos cantores.
Rose Karla é uma dessas fãs que não conseguia esconder a felicidade de poder rever a dupla de volta nos palcos. “Fica até difícil colocar em palavras o que esse show causou no meu coração e na minha memória. Cada música, uma lembrança! É realmente a realização de um sonho e foi perfeito demais! É muito amor! A história deles é também a minha história, como o nome da turnê diz: Nossa História”, se emocionou a fã que saiu bem cedo de Castanhal, para marcar lugar no Hangar.
No camarim, Sandy nos falou da receptividade dos fãs em Belém. “Que alegria de estar de volta, a gente estava com saudade dessa terra boa, da galera que sempre deu tanto carinho pra gente. E não está sendo diferente. Estamos vendo que eles estavam com saudade e vontade de viver esse momento. Está lindo, estamos muito felizes.”
Júnior também disse ter ficado impressionado com o público e que queria poder retornar outras vezes. “A gente estava até falando que hoje era pra ser o último show da tour, todos os que vamos ter daqui pra frente são sessões extras que a gente conseguiu viabilizar, sessões em estádio em cidades que a gente foi encaixando”, explicou para os fãs que não conseguiram ingressos.
Os dois ficaram 12 anos sem se apresentarem juntos, retornar aos shows foi um momento especial. Os fãs parecem possuir uma ligação muito íntima e forte. O Hangar presenciou uma avalanche de camisas temáticas, faixas nas cabeças e as canções na ponta da língua. Se no palco o sentimento de familiaridade com o espaço e com a companhia eram evidentes, do outro lado foi momento de compartilhar sentimentos e recordações entre familiares e amigos.
Os irmãos contaram que a turnê foi para os fãs matarem a saudade e eles também. “E fizemos questão de passar por todas as regiões do Brasil, e a gente tá muito feliz, de uma turnê que mesmo sendo curta, pudemos abraçar todo o país”, conclui Sandy.