Por Fillipe Almeida – CRO 5330

O tratamento endodôntico, conhecido como tratamento de canal é um recurso indicado quando há um dente bastante danificado ou contaminado que causou um comprometimento do tecido mais interno do dente ( a polpa), podendo apresentar ou não dor intensa, a ausência de dor em um dente danificado não necessariamente indica que não há comprometimento da polpa. Por isso é importante uma avaliação minuciosa, com dados do histórico prévio do dente em questão, assim como exames complementares, por exemplo, radiografias. O procedimento envolve o acesso a área contaminada, remoção, limpeza e desinfecção; o numero de sessões que são necessárias para realização do tratamento varia de acordo com o nível de contaminação e comprometimento do dente em questão, em seguida, esta região do dente é preenchida por um material especifico para evitar nova contaminação.
As causas mais comuns que levam uma infecção dentro do canal do dente são as caries profundas, fraturas ou traumas. Antigamente, tratamentos de canal eram dolorosos. Hoje em dia, devido os avanços odontológicos e anestésicos, o desconforto durante o procedimento é muito pequeno e muitas vezes não há dor durante o tratamento. Trata-se de um procedimento realizado internamente no dente, onde elimina-se o tecido pulpar que esta inflamado ou necrosado devido infecção. É importante lembrar que após o tratamento de canal, para o restabelecimento da forma e funções adequada do dente, é sempre necessário a correta indicação para restauração, podendo ser necessários pinos ou coroas.