O zumbido é um sintoma que frequentemente indica perda auditiva. Além de ser um sinal de alerta para inúmeros problemas, é também muito incômodo.
No Brasil, estima-se que o zumbido atinja cerca de 28 milhões de pessoas. A tendência é que este número aumente conforme o envelhecimento da população. O zumbido pode ser definido como uma ilusão auditiva, ou seja, uma sensação sonora não relacionada a uma fonte externa de estimulação.
Alguns autores usam a classificação do problema de acordo com a sua fonte de origem: zumbidos gerados por estruturas para-auditivas (geralmente de origem vascular ou muscular) e zumbidos gerados pelo sistema auditivo neurossensorial (de origem otológica, cardiovascular, metabólica, neurológica, farmacológica ou psicogênica).
Até o momento, não há uma única forma de tratamento que reúna evidências suficientes para ser eleita como a melhor opção para o tratamento da patologia. Geralmente, a terapia disponível pode associar o uso de medicação, reposição de vitaminas e sais minerais, terapia de readaptação ao zumbido e uso de prótese auditiva. Para saber mais sobre o diagnóstico e tratamento, consulte um otorrinolaringologista.